Início » Últimas » O pelourinho manuelino de Alvalade

O pelourinho manuelino de Alvalade

maravilhasPelourinho de Alvalade. Manuelino. Séc. XVI.

O pelourinho foi erguido inicialmente em frente dos antigos Paços do Concelho, em data muito próxima da outorga do Foral Novo de Alvalade, instrumento de autonomia concedido pelo rei D. Manuel I em 20 de Setembro de 1510, monarca que muito se empenhou na reforma dos forais.

Com o terramoto de 1755 a velha e desgastada estrutura do pelourinho não resistiu e acabou por cair por terra, perdendo então toda a decoração fitomórfica com que era ornamentada a base e o capitel.

No entanto, a reconstrução não tardou, acabando por ocorrer ainda em pleno século XVIII. Em Fevereiro de 1921 o pelourinho sofreu um novo acidente que o fez cair do enorme plinto onde se encontrava – situado na esquina dos antigos Paços do Concelho -, local para onde havia sido transferido na centúria de Setecentos. Provavelmente no mesmo ano a malograda estrutura foi restaurada e recolocada no local onde se encontrava, uma vez que a Junta de Freguesia de Alvalade pediu à Comissão Executiva da Câmara Municipal de Santiago do Cacém a urgente e imediata reparação do velho resquício do antigo Concelho de Alvalade, solicitação a que esta entidade não se podia furtar.

Na década de trinta o pelourinho voltou a ser notícia, na medida em que foi classificado como Imóvel de Interesse Público, pelo Decreto nº 23 122, de 11 de Outubro de 1933; retratado numa fotografia publicada no Álbum Alentejano e aguarelado pelo arqtº F. Perfeito de Magalhães, que igualmente pintou o pelourinho de Santiago do Cacém, em 1936. Cerca de 1957 o pelourinho foi apeado do enorme plinto onde se encontrava – circunstância devida às obras realizadas nos antigos Paços do Concelho -, o que fez com que parte das suas peças fossem enviadas para o cemitério de Alvalade. Em meados dos anos 80 as peças existentes, foram recolhidas pelo Grupo de Acção Cultural da Casa do Povo de Alvalade e depositadas no interior da Igreja da Misericórdia. Em 1999 as várias partes existentes – base, duas secções do fuste, capitel e coruchéu – encontravam-se em instalações da Junta de Freguesia de Alvalade, local onde os técnicos da Câmara Municipal de Santiago do Cacém as foram desenhar e recolher, para elaborarem o necessário Projecto de Recuperação e Restauro. Em Outubro desse mesmo ano, as várias peças foram entregues ao Atelier de Conservação e Restauro de Pedra de Carlos Boal e Margarida Fonseca, de Lisboa.  No dia 4 de Setembro do ano seguinte o pelourinho foi recolocado no seu local original, na Praça D. Manuel I (a praça principal de Alvalade), para ser oficialmente “inaugurado” no dia 20 de Setembro de 2000, no âmbito das comemorações dos 490 anos do Foral Manuelino de Alvalade.

 _Carlos Sobral (historiador e técnico superior da CMSC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.