Início » Últimas » A lenda da Luz da Carniceira

A lenda da Luz da Carniceira

alvalade.mpordosolÉ contada de Alcácer do Sal até Ferreira do Alentejo, embora aparentemente o nome da lenda vá sofrendo pequenas variações geográficas: Caniceira em Alcácer, Torrão e Grândola; Carniceira em Ferreira e Alvalade. Há ainda uma lenda semelhante em Odemira, que dá pelo nome de Lenda da Luzinha da Charneca. Todas estas várias lendas, apesar de pequenas variações regionais entre elas, têm em comum a aparição de uma luz nos campos, durante a noite, normalmente atribuída a um fantasma. De resto, cada versão da lenda apresenta uma explicação diferente para a assombração. A versão de Alvalade fala de uma mulher muito má, que, por causa da sua maldade, não pôde entrar no céu. Devido a isso, a sua alma penada vaguearia pelos campos sob a forma de uma luz, aparecendo entre as árvores e assustando as pessoas que a avistavam.

Gentil José Cesário in “Lendas de Santiago do Cacém”, ATLAS/CIMAL

7 Respostas a A lenda da Luz da Carniceira

  1. Valter José Responder

    23 de Abril de 2016 em 22:52

    Aqui onde eu moro aparece uma luz que anda mais baixa que as estrelas se move de um lado para o outro tem várias cores tão depressa está do tamanho de um prato dos grandes como de repente parece a brasa de um cigarro e não deixa aprocimar eu já a vi grande e estava a uma distancia de 30 metros e não tive medo algum eu já vejo essa luz já há muitos anos.

    • Fernando Ramos Responder

      24 de Janeiro de 2017 em 23:56

      Porque não tira uma foto ou filma esse fenómeno?
      Se quiser entrar em contacto comigo:
      mail: ovnimania@hotmail.com

  2. Ernesto Jorge de Matos Responder

    24 de Abril de 2016 em 10:48

    Na zona de Setúbal também aparecia a luz da Caniceira vagueava por tudo quanto era sitio mais pelos muros das salinas do Estuário do Sado daquela zona segundo se consta foi uma promessa que a criatura não conseguiu pagar em tempo de vida

  3. Encarnação Silva Responder

    17 de Outubro de 2016 em 21:16

    No interior do Algarve, na zona da Serra do Caldeirão, também circulam múltiplos relatos do aparecimento de uma luz que acompanhava quem à noite se deslocava a horas tardias entre a aldeia do Ameixial, sede de freguesia, e os montes (pequenas povoações dispersas).
    Chamam-lhe apenas a luz.

  4. Leonor Fernandes Responder

    15 de Março de 2017 em 18:05

    Nasci em Grândola, onde vivi até aos 18 anos. Sempre ouvi histórias sobre a Luz da Caniceira, conheci pessoas que juravam ter presenciado alguns encontros. Em Grândola, a lenda diz que uma mulher, numa altura de grande fome, não tendo farinha para fazer o pão, acendeu o forno e colocou la o filho pequeno, que chorava com fome. A lenda varia de concelho para concelho, mas acaba sempre com alguém no forno. Tenho feito vários trabalhos de antropologia e encontrei várias “luzes da Caniceira” por esse mundo fora. A Luz da Caniceira parece ser um fogo-fátuo, daí que se diga que ela persegue as pessoas, até os carros (agora), o que faz precisamente um fogo-fátuo devido à deslocação do ar. Mas ainda bem que existem estas lendas, ou estes “medos”, como se diz na minha terra. Aguçam o mistério, e a vida sem mistério nada é, além de que esse mistério é a razão de ser da ciência, como dizia Einstein.

    • Maria Responder

      9 de Setembro de 2017 em 8:18

      Que bonita analogia 🙂

  5. Maria Responder

    9 de Setembro de 2017 em 8:18

    Vim pesquisar por esta lenda sobre a sua origem. Pois, um rapaz jovem jura que viu essa luz enquanto passeava de mota numa zona de mato em Setúbal, no estuário do Sado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.