Início » Últimas » O topónimo “Alvalade”

O topónimo “Alvalade”

benditasterrasdepaoDurante o século XX foram publicados alguns estudos, uns mais fundamentados outros menos, sobre a origem e significado dos topónimos dos lugares, vilas e cidades portuguesas. Em quase todos eles é consensual que o topónimo “Alvalade” é de origem árabe e que significa “lugar habitado” ou “lugar murado”, remetendo-nos para um pequeno burgo criado e/ou desenvolvido a partir da ocupação e colonização muçulmana, porventura até guarnecido por um muro com funções defensivas, de que até ao momento não se encontraram vestígios. Estrutura que a localização geográfica muito particular de Alvalade certamente justificaria, sobretudo no período conturbado da reconquista do território aos mouros.

Em Espanha, o étimo árabe al-balat deu origem a diversos topónimos (Albalá, Albalat e Albalate) e em Portugal ao topónimo Alvalade, que em alguma documentação medieval surge como Albalat, Alvalat, Albalad e Alvalad. A grande novidade dos últimos estudos publicados e/ou teses defendidas prende-se com a tradução do vocábulo al-balat que, segundo alguns investigadores, significa “o caminho”, “a via”, “a calçada” (Jorge Feio também já o tinha defendido no estudo “A Ocupação Romana em torno de Alvalade – Novos Dados“ ), o que, aparentemente, seria consistente com a particular localização geográfica de Alvalade, onde se encontram e cruzam diversas vias importantes desde a época romana e de que ainda subsiste a ponte na ribeira de Campilhas sobre a antiga ligação entre Miróbriga e Vipasca (Aljustrel).

_LPR

Uma Resposta a O topónimo “Alvalade”

  1. Maria Dores Carvalho Amado Responder

    19 de Abril de 2014 em 10:59

    Al……o. Valade poderia ser valado, muro. O que tem muro…., mas a hipotese de via é inteligentissima. Era de facto a via utilizada, depois da passar a ponte romana subir, atravessar o pequeno casario e seguir p Aljustrel. Tbm. Al. Por aqui o étimo é àrabe….será q os romanos lhe tinham dado outro nome?….um bom dia. Chega de divagar…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.