Início » Últimas » A Sociedade Recreativa Alvaladense

A Sociedade Recreativa Alvaladense

socireacreativa“Na sede de freguesia (Alvalade) há uma associação de trabalhadores rurais denominada Sociedade Recreativa Alvaladense, fundada em 13 de Abril de 1933. Tem presentemente 161 sócios, a maioria dos quais trabalhadores rurais e seareiros. O presidente da direcção é pequeno agricultor, e o presidente da Assembleia Geral, ferroviário. Está instalada num edifício térreo com 5 divisões, uma delas bastante grande, que foi adaptada a sala de espectáculos e pagam cento e cinquenta escudos de renda mensal. Tem bilhar, mesa de ping-pong, uma biblioteca de poucos volumes e iluminação eléctrica fornecida por um pequeno motor. A quota é de dois escudos por mês. Tem como únicas finalidades instruir e distrair os sócios, afastando-os da taberna”.

O pequeno texto acima, datado de 1941 e da autoria de António Luis Seixas da Cruz, engenheiro agrónomo que passou pelo Posto de Culturas Regadas, descreve aquela que foi uma das primeiras e mais antigas colectividades de Alvalade e que durante vários anos proporcionou bons momentos de lazer e cultura à população alvaladense. A Sociedade Recreativa Alvaladense estava situada num edifício onde hoje está a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Alvalade, na praça da República.

_LPR

Uma Resposta a A Sociedade Recreativa Alvaladense

  1. José Raposo Nobre Responder

    9 de Junho de 2014 em 11:48

    Gostei muito que o Alvalade.info recordasse a Sociedade Recreativa Alvaladense. Foi aí que comecei a carreira de dirigente, mesmo sem ter a maioridade 21 anos, exigida pelos estatutos, isto porque o meu patrão, pai do Dr. Acácio, foi convidado para a Direcção, mas exigiu que eu também fizesse parte,tinha 18 anos,fui eleito Secretário.Tinhamos Teatro Amador, cujo ensaiador era o Chefe Monteiro, do C/ferro, entrei em várias peças com a D.Maria José Protásio e a D.Emilia Nascimento, mãe da Emilia Pereira Dias, além de outras pessoas.
    Os Cinemas ambulantes exibiam na nossa Sala, dando uma percentagem de 20%. Um dia um desses ambulantes propôs trazer o filme “AMÁLIA, HISTÓRIA DE UMA CANTADEIRA” pagando a Sociedade 1.000 escudos (as percentagens eram na ordem dos 400/500 escudos) aceitei, contra a vontade da Direcção, fizemos mais de 2.000 escudos.Tinhamos um Rádio a Bateria, onde no tempo da 2ª Guerra Mundial se ouvia as Noticias da BBC de Londres, em Ondas Curtas, mas só eu sabia captar a Onda. Já contei estas histórias quando iniciei o m/Blogue Viver Alvalade. Uma rectificação, a Sociedade Recreativa foi fundada na Casa onde hoje vive a D. Tomásia Ilhéu, só mais tarde passou para o local onde hoje está o Crédito Agrícola.~
    JRN

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.