Memórias fotográficas de Alvalade

Início » Últimas » Memórias fotográficas de Alvalade

3 Comentários

Posto médico no edifício-sede da Casa do Povo de Alvalade (1964)Divulgamos hoje mais uma fotografia inédita de um dos factos históricos mais importantes de Alvalade, na segunda metade do século XX. A inauguração oficial do edíficio-sede da Casa do Povo, em 15 de Fevereiro de 1964, neste caso do Posto de Saúde, incluído no imóvel, e que quase meio século depois ainda se mantém no mesmo local.

_LPR

3 Respostas a Memórias fotográficas de Alvalade

  1. Maria Dores Amado   26 de Outubro de 2011 at 16:30

    Lembro-me muito bem deste dia. Vieram de Santiago do Cacém alunos do Externato com as bonitas fardas da mocidade portuguesa e foi um dia de festa em Alvalade.
    Lembro-me que estavam perfilados em frente ao novo edifício.
    Um deles, seis anos mais tarde foi meu marido com a benção do oficiante Alípio Tavares Gaspar, nessa data pároco em Alvalade, mas foi casar-nos em São João de Brito, Lisboa.
    Três anos mais tarde veio a Setúbal baptizar a minha filha na Igreja de São Julião….(como se costuma dizer….belos tempos…….) boas recordações de Alvalade, da companhia da Céu, da Preciosa, da Eufrásia, da Mariazinha, enfim, não poderei referir todos os nomes mas eram umas saudáveis meninas estas barrigotas de Alvalade….os passeios à ponte dos Arcos, à fonte da Estação a um jardim na estação onde tirávamos fotografias, etc, etc.

    Responder
  2. Céu Bougron   27 de Outubro de 2011 at 13:08

    Sim…..As recordações são muitas…
    Podemos envelhecer tranquilamente, a nossa mocidade foi bela, nessa altura as drogas ainda não estavam na moda e sabiamos apreciar as coisas simples e não custosas, dum pouco de prazer faziamos um autentico prazer. Hoje, Alvalade está dentro do meu coração e sofro da falta dos meus e das minhas amigas desse tempo.

    Responder
  3. admin   27 de Outubro de 2011 at 18:03

    É interessante verificar que este espaço é muito apreciado e acedido pelos alvaladenses ausentes, e que não pretendem deixar morrer a ligação com as suas raízes. Aqui conhecem um pouco da História da terra, recordam momentos da juventude e demonstram que a sua alma alvaladense os acompanha sempre, onde quer que estejam. Para mim, é com orgulho que vejo que o contributo desta página é útil e serve a comunidade alvaladense espalhada pelos quatro cantos do mundo.
    _LPR

    Responder

Responder a Maria Dores Amado Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.