Início » História » Apontamentos históricos do Pe. Jorge de Oliveira » O ensino público em Alvalade

O ensino público em Alvalade

escolaprimaEm fins do século XVIII já havia em Alvalade uma escola de ler, instituída antes de 1787, “(…) onde ensinava um mestre substituto, de boas letras e costumes, com ordenado de 40$00”, não tendo havido inovação, nem outros que ensinem, quer pública, quer particularmente. Esta escola não foi das criadas pelo Marquês de Pombal, por Alvará de 6 de Novembro de 1772. Parece que foi depois desta data.

1817 a 1840 – Professor Régio, Bernardino Feliciano de Meneses. Em 1843 já não residia em Alvalade.

1900 – Havia uma escola oficial do sexo masculino.

1908 – Professor oficial – Manuel António Justino. A escola estava na Praça, nos Paços do Concelho.

1911 – Idem. Foi criada uma escola do sexo feminino, instalada em 1920 na casa onde pernoitou D. Miguel I, pertencente à família Felix Aires. A professora era a D. Maria Rita Amaro Duarte.

1920 – Professora – D. Judite Sabino Louro.

1926 – Criação e instalação de uma escola oficial mista, na Estação de Ermidas.

1928 – Criação e instalação de uma escola oficial mista na Aldeia de Ermidas.

1940 – Em Outubro, criação e abertura de um posto de ensino no Carapetal.

1942 – Transferência da escola de sexo feminino em Alvalade, por falta de condições pedagógicas, para a igreja da Misericórdia, até à construção de edifício próprio.

– Criação de dois lugares de professores auxiliares, para as escolas da Vila, atenta  à elevada população escolar.

– Foram nomeados para estes dois lugares um regente, para a escola do sexo masculino, e uma professora agregada para a do sexo feminino, em Outubro.

– Professor Manuel Pereira de Carvalho.

– Professora D. Judite Sabino Louro

– Professora agregada D. Maria da Glória Quelhas Silva

– Regente escolar Manuel Maia

1948 – Concluiu-se um edifício escolar, com 4 salas, recinto vedado e poço com bomba na estrada da Estação.

1949 – Em 6 de Março, foi inaugurado o novo edifício escolar (na imagem), segundo o tipo dos centenários (1140-1640). Assistiram o Governador Civil efectivo e substituto de Setúbal, os Presidentes da União Nacional e o da Câmara Municipal de Setúbal, o Director Escolar do Distrito, Dr. Castro e Melo, a Câmara Municipal de Santiago do Cacém, a Junta de Freguesia de Alvalade e autoridades locais, médicos e muito povo. Houve sessão solene, discursos, etc. Também houve copo d’água e inauguração da Cantina Escolar, que forneceu uma merenda às crianças. Também neste dia foi inaugurado o novo edifício escolar na Aldeia de Ermidas. O de Alvalade foi destinado ao sexo feminino funcionando com duas professoras, nas duas salas do rés-do-chão. A escola do sexo masculino, continua instalada numa única sala – o primeiro andar  do antigo edifício dos Paços do Concelho de Alvalade, na Praça D. Manuel I. Trabalha em dois turnos com dois professores.

_Apontamentos históricos do Padre Jorge de Oliveira (1865-1957), pároco de Alvalade entre 1908 e 1936, para uma monografia que não chegou a publicar.

2 Respostas a O ensino público em Alvalade

  1. José Raposo Nobre Responder

    4 de Dezembro de 2013 em 17:15

    Bom trabalho de informação, amigo Luis.
    Fui aluno da D.Judite Sabino Louro, na 4ª classe e do Prof. Carvalho para a admissão aos liceus. Este professor era natural de Alcafache, perto de Viseu, casou cá e por problemas com familiares, Serranos, não mais veio a Alvalade.
    40 anos depois, estando nas Termas de Alcafache, fui visitá-lo e num almoço em Nelas falamos toda a tarde da sua estadia aqui.
    JRN

  2. Maria Dores Carvalho Amado Responder

    4 de Dezembro de 2013 em 20:12

    Lembro-me da minha tia Maria Luisa Costa dizer q se recorda do professor Justino residir naquela casa que hoje é residência paroquial. A porta da casa dos pais era memos ao lado do portão que ainda hoje lá existe. Também ela frequentou a escola no prédio da familia Aires e que foi demolido. Também a D. Judite Louro foi professora do meu pai e quase trinta anos depois foi minha professora na quarta classe e no ano seguinte na admissão. Pagavam-se cem escudos mensais. Era só eu e a Maria Luisa Lança….(filha da Rosairinha) já estavam construidas as duas escolas com estão hoje, as só havia diósporos p fazer a vedação…..no ano seguinte frequentei sozinha o então primeiro ano do liceu com a D. Celeste Madeira…

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.