O pelourinho manuelino de Alvalade

Início » Últimas » O pelourinho manuelino de Alvalade

Sem comentários

Pelourinho manuelino de AlvaladeO pelourinho foi erguido inicialmente em frente dos antigos Paços do Concelho, em data muito próxima da outorga do Foral Novo de Alvalade, instrumento de autonomia concedido pelo rei D. Manuel I em 20 de Setembro de 1510, monarca que muito se empenhou na reforma dos forais.

Com o terramoto de 1755 a velha e desgastada estrutura do pelourinho não resistiu e acabou por cair por terra, perdendo então toda a decoração fitomórfica com que era ornamentada a base e o capitel.

No entanto, a reconstrução não tardou, acabando por ocorrer ainda em pleno século XVIII. Em Fevereiro de 1921 o pelourinho sofreu um novo acidente que o fez cair do enorme plinto onde se encontrava – situado na esquina dos antigos Paços do Concelho -, local para onde havia sido transferido na centúria de Setecentos. Provavelmente no mesmo ano a malograda estrutura foi restaurada e recolocada no local onde se encontrava, uma vez que a Junta de Freguesia de Alvalade pediu à Comissão Executiva da Câmara Municipal de Santiago do Cacém a urgente e imediata reparação do velho resquício do antigo Concelho de Alvalade, solicitação a que esta entidade não se podia furtar.

Na década de trinta o pelourinho voltou a ser notícia, na medida em que foi classificado como Imóvel de Interesse Público, pelo Decreto nº23122, de 11 de Outubro de 1933; retratado numa fotografia publicada no Álbum Alentejano e aguarelado pelo arqtº F. Perfeito de Magalhães, que igualmente pintou o pelourinho de Santiago do Cacém, em 1936. Cerca de 1957 o pelourinho foi apeado do enorme plinto onde se encontrava – circunstância devida às obras realizadas nos antigos Paços do Concelho -, o que fez com que parte das suas peças fossem enviadas para o cemitério de Alvalade. Em meados dos anos 80 as peças existentes, foram recolhidas pelo Grupo de Acção Cultural da Casa do Povo de Alvalade e depositadas no interior da Igreja da Misericórdia. Em 1999 as várias partes existentes – base, duas secções do fuste, capitel e coruchéu – encontravam-se em instalações da Junta de Freguesia de Alvalade, local onde os técnicos da Câmara Municipal de Santiago do Cacém as foram desenhar e recolher, para elaborarem o necessário Projecto de Recuperação e Restauro. Em Outubro desse mesmo ano, as várias peças foram entregues ao Atelier de Conservação e Restauro de Pedra de Carlos Boal e Margarida Fonseca, de Lisboa.  No dia 4 de Setembro do ano seguinte o pelourinho foi recolocado no seu local original, na Praça D. Manuel I (a praça principal de Alvalade), para ser oficialmente “inaugurado” no dia 20 de Setembro de 2000, no âmbito das comemorações dos 490 anos do Foral Manuelino de Alvalade.

 _Carlos Sobral

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.