Início » História » Apontamentos históricos do Pe. Jorge de Oliveira » O Priorado

O Priorado

oprioradoA S.W. de Alvalade e próximo de um lagar que pertence actualmente aos herdeiros de Joaquim Miguel Cabeça e com frente para a Rua de S. Pedro, existia e ainda existe uma casa que em 1730 pertencia ao Padre Francisco Mendes Tavares, prior de Alvalade. Faleceu em 1754, deixando testamento em que instituía sua universal herdeira, sua alma. Possuía este Padre umas casas grandes, onde vivia e onde morreu. Legou-as deixando-as encapeladas aos priores seus sucessores, com a obrigação de 30 Missas em cada ano, por sua alma.

As casas eram situadas na Rua de S. Pedro e compunham-se de um sótão, duas alcovas, sobrados, celeiro de trigo, estrebaria, duas portas para a rua, dois quintais e mais lograções e serventias. Confrontavam: pelo Norte com o celeiro do Capitão Domingos Correia Estasso, pelo Sul com a travessa do Lagar e Rossio da Vila. Foi seu testamenteiro Manuel Rodrigues Zarco, residente em Conqueiros. Falecido em Alvalade (o padre Francisco Tavares), foi contudo sepultado em Messejana, no convento dos Franciscanos, segundo se lê numa lápide tumular, que, hoje faz parte de um portal de uma cocheira na Rua do Engenho, em Messejana. O último pároco que habitou esta casa (na fotografia) foi o Padre Bernardo António de Sousa – era o Priorado.

_Apontamentos históricos do Padre Jorge de Oliveira (1865/1957), pároco de Alvalade entre 1908 e 1936, para uma monografia que não chegou a publicar.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.