Início » Últimas » Pela valorização do extinto troço da linha férrea

Pela valorização do extinto troço da linha férrea

linhafDo antigo traçado da ferrovia, na cintura da vila, resta o espaço ainda com parte da cama de pedra onde outrora assentaram as travessas de madeira e os carris, e os dois edifícios dos guardas das passagens de nível no fim da ladeira do posto e no vale de Campilhas, importantes testemunhos da memória colectiva de Alvalade. Com características únicas, o antigo troço ferroviário justificaria plenamente um projecto de valorização e a sua devolução à fruição pública da população devidamente arranjado, embelezado, iluminado, com zonas de descanso, mobiliário urbano, etc. Um espaço que seria também mais uma opção para os praticantes das caminhadas que habitualmente costumam calcorrear as ruas e a periferia de Alvalade, que poderia ser ainda mais importante dentro de um projecto que pudesse contemplar igualmente o aproveitamento dos dois pequenos edifícios das passagens de nível ainda de pé. Por exemplo, como ponto de encontro e de partida para uma visita ao património da freguesia que bem perto encontra outros testemunhos importantes do nosso passado, como são a ponte romana, a ponte de ferro, já desactivada, a hidráulica ou campo de experiências  e a casa do contador, que perfazem um conjunto singular de marcas culturais de uma paisagem única.

_LPR

5 Respostas a Pela valorização do extinto troço da linha férrea

  1. José Raposo Nobre Responder

    15 de Dezembro de 2014 em 16:02

    Concordo com tudo. É mais uma carência entre outras, como a recuperação do edificio do ex-Cinema, da antiga Sede da Estação de Culturas Regadas, do arranjo do espaço dos Mercados Mensais e da reparação de algumas ruas.
    Também seria importante a construção dum Polidesportivo, a céu aberto, para os Jovens praticarem Desportos, ocupando os Tempos Livres. Sabemos que a Junta de Freguesia não tem meios financeiros, são os “parentes pobres” do Poder, mas a Câmara pode fazer mais, até porque há programas da Comunidade Europeia a que se podem candidatar, assim haja vontade.
    JRN

  2. Luis Martins Silva Responder

    15 de Dezembro de 2014 em 22:46

    Concordo perfeitamente que há necessidade de aproveitar o traçado da antiga via férrea, para utilização por parte da população de Alvalade, que perigosamente executa actividade fisica diariamente.

    Costumo passar por Estremoz e verifico que da antiga via ferrea foi construída uma avenida e aproveitado o edifício da estação de Caminho de Ferro. Juntamente uma via pedonal por onde circulam pessoas praticando exercício físico.

    Mas Estremoz é uma cidade. Mas há dias vi o que se passa na localidade de Pinhão na linha do Douro. Uma região onde o turismo está a ser incrementado intensamente.
    Pois bem, aqui aproveitou-se a margem esquerda do Rio Pinhão, afluente do Douro e está a proceder-se a construção de uma via pedonal.

    Aqui bem perto, Vila Nova de Sto André e a sede de concelho Santiago do Cacém.

    Mas exemplos destes há-os por todo o País.

    Alvalade reúne todas as condições para se transformar o local onde existiu a linha férrea, e criar ali um espaço agradável, para a pratica de marcha e de lazer da população.

    Necessário um projecto de requalificação do local, incluindo a margem esquerda do Sado junto à Ponte dos Arcos, aproveitando o espaço do antigo campo de futebol, construindo uma tapada no Rio Sado, junto à referida ponte. Depois um circuito pedonal que abrangesse o traçado da antiga via férrea, aproveitando as antigas “casas de guarda”, passando pela Ponte de Ferro e pela Ponte Romana e terminando na entrada norte da Rua de Lisboa até à Praça D. Manuel I.

    Tudo poderia ser implementado, se houvesse vontade dos responsáveis, para mais quando vamos ter pela frente um novo quadro comunitário.

    A ideia aqui fica. Difícil ou até impossível de concretizar. Mas nada custa lançar ideias.

  3. Carmo Candeias Responder

    17 de Dezembro de 2014 em 14:08

    É muito interessante esta ideia. Haja gente de boa vontade para iniciar o projeto com o apoio incondicional não só da população como principalmente da autarquia.

  4. Manuela Aleixo Responder

    18 de Dezembro de 2014 em 21:58

    Uma ideia genial e há muito ambicionada pela maioria dos Alvaladenses. Espero que haja quem torne este sonho realidade, o povo merece e agradece.

  5. Matilde Oliveira Responder

    19 de Dezembro de 2014 em 9:15

    Bom Natal e Bom 2015 para Alvalade e que o Menino Jesus ofereça essa obra de prenda aos Alvaladenses no ano que vem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.